PORQUE “COCO AVANT CHANEL” DEVE SER VISTO

08Mar10

Manhã pós-premiação do Oscar 2010, e, não tem jeito, hoje esse vai ser o assunto principal. Não assisti pois estava dentro de um ônibus entre SP e BH, voltando da formatura da minha irmã – então só agora estou me inteirando sobre quem-ganhou-qual-prêmio, e também de quem-se-vestiu-bem-e-quem-se-vestiu-mal.

Mas estou aqui puxando esse assunto de Oscar para falar de outra coisa, e o gancho é legítimo: COCO AVANT CHANEL foi considerado pela crítica tão chatinho que nem Oscar de melhor figurino ele levou. Desaforo? Não sei, ainda não vi The Young Victoria, mas o trabalho de Sandy Powell era aposta de fashionistas. Mas fiquei desapontada, acho que justamente o figurino de Coco Avant Chanel é que deixa o filme mais interessante, pois todas as pistas sobre o trabalho posterior de Chanel estão lá: as cores, os tecidos, o despojamento quase austero, a simplicidade chiquéééé´rrima.

Quando assisti o filme – em dezembro, em São Paulo, porque aqui em BH ele só estreou semana passada! – fiquei com uma sensaçãozinha de festa interrompida na melhor parte. O filme é tão interessante e vai contando a história de Chanel com tanta delicadeza, mas quando a coisa vai começar a ficar mais movimentada – quando Gabrielle engata o romance com Capel e abre sua loja de chapéus – o filme termina. Meio abruptamente.

Comentei com minha mãe, que foi assistir comigo, que eu fiquei com vontade de assistir “Chanel nº2”, e “Chanel nº3″ e Chanel nº4”, e que podia parar aí pois o “nº5” já é o perfume. O filme foi recebido como chato, sem graça, e acho que é porque as partes mais interessantes da vida de mademoiselle ficaram de fora – daí minha vontade de algumas continuações – algumas, porque ela aprontou tanto que não caberia em um só filme…

E eu ainda faria um filme só sobre o obscuro episódio de seu romance com um militar alemão em plena II Guerra Mundial. Esse sim, é bafo- tão bafo que é um pedaço da história da estilista que permanece varrido para debaixo do tapete.

Mas, críticas e pontos-de-vista à parte, super indico o filme pelos seguintes motivos:

– para quem é apaixonado por Chanel, é um deleite ver os anos iniciais de sua carreira mostrados na tela grande com tanta riqueza de detalhes;

– Audrey Tautou está fantástica no papel principal, e é injusto quem fica repetindo que só consegue ver nela o rosto de Ameli Poulain;

– o roteiro do filme pode ter priorizado “a parte mais chata” da vida de Chanel, mas é bastante interessante como seu gênio dificílimo e sua teia de mentiras sobre sua vida pessoal foram mostrados;

– a reconstituição de época é PERFEITA, e só por isso o filme já é uma aula de historia da moda e vale o ingresso;

– ainda relacionado ao figurino, o filme mostra muito bem a  passagem do uso do espartilho para o momento em que ele deixou de ser usado, que aconteceria em breve e que foi assunto da sociedade da época – Chanel não era a única a discordar do uso da peça;

– o filme é um grande execício de imaginação sobre uma Chanel pobre e desesperada, algo que para nós, que nascemos depois da consolidação de seu império, soa como irreal.

Concluindo: o filme é bom, mas não é tudo isso (eu amei, prontofalei). Para profissionais de moda ele é obrigatório, para apaixonados pela estilista também, mas  pode ser que os amantes da linguagem cinematográfica saiam um tanto decepcionados. Como já havia dito no blog antigo, a indústria do cinema ainda não fez um grande filme sobre moda…

Abaixo, algumas imagens do filme, para o leitor deste post sentir o gostinho…

As últimas duas imagens são da cena final. Anne Fontaine que me desculpe, mas aí ela perdeu a mão mesmo. A cena é o clichê do clichê das cinebiografias, e fez Coco Avant Chanel entrar definitivamente para minha lista de “filmes ótimos que são destruídos pela cena final”. Mas, repito, ainda assim vale demais o ingresso!

Confira a programação dos cinemas em BH. Vá rápido antes que o filme desapareça para sempre…

………………………………………………………………………….

Em tempo, sobre o red carpet do Oscar deste ano: na minha opinião, quem não estava com um vestido corretinho e apagado demais, estava com um vestido horrivelmente estampado, ou vestida de guardanapo branco. Do que vi até agora, achei tudo uma grande chatice e feiúra. As lindas excessões:

(clique nas imagens para vê-las em tamanho gigante)

O melhor acessório do look da Diane Kruger, sem dúvida, é o Tarantino ao lado dela… #inveja feelings!



2 Responses to “PORQUE “COCO AVANT CHANEL” DEVE SER VISTO”

  1. Quando eu for rica e famosa, vc puxa meu saco assim também? Rsssssss….Abreijus!


  1. 1 HORA DE DIZER OI AO FKM # MAG! « FASHION KILLS ME

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: